Radiante Recreio |

Recreio, 25 de novembro de 2016

Divulgue eventos, compartilhe soluções em anoradiante.com.br

ESCORPIÕES VOLTAM A INCOMODAR NA GROTINHA

escorpiao (349x488) Os moradores do Bairro da Grotinha voltaram a receber as visitas dos aracnídeos que nessa época de tempo úmido e quente encontram ambiente mais propício pra sua proliferação.

Em décadas  passadas diversos focos do escorpiões foram descobertos na parte mais alta do morro que tinha o nome de Morro dos Eucaliptos, onde hoje estão construídas as Casinhas da Cohab. As ruas próximas ao morro da Grotinha, como Araci Meira e Avenida Santa Isabel também são alvos dos escorpiões nesse final de ano.

Geralmente é a partir do mês de setembro que aumentam as possiblidades do aparecimento de escorpiões nas casas devido ao tempo úmido e quente dessa época quando é mais propício para o habitat desse tipo de aracnídeo. Por isso o número dos  escorpiões começa a aumentar, podendo chegar a um ápice no verão.

Nos últimos quatro meses do ano e ainda no verão no início do ano novo aumenta o número de acidentes também, alertam os  profissionais que tratam dessa área de atendimento da saúde pública e particular. Nesse período aumenta o número de registro de casos de acidentes. É bom lembrar que o escorpião é um aracnídeo que se adaptou muito bem ao ambiente urbano carente de infraestrutura de esgoto e saneamento básico pois o alimento dele são as baratas.

Para evitar a presença do escorpião, a melhor recomendação é manter o ambiente do entorno da casa sempre limpo e fazer a manutenção da caixa de esgoto e da caixa de gordura. O escorpião fica entocado durante o dia e sai para caçar à noite

Existem cerca de 1.200 espécies de escorpiões no mundo. E na nossa região  é comum a presença do escorpião-amarelo e do escorpião-marrom que são venenosos como todos do seu gênero. O veneno do amarelo é mais potente que o do marrom. É ele que costuma causar acidentes graves e podem levar crianças à morte

O escorpião,  o mosquito ou qualquer outra praga urbana se aproveita dos ambientes criados em domicílios ou estabelecimentos comerciais para  obter abrigo.

Em Minas Gerais, segundo a Secretaria de Estado de Saúde (SES), foram registrados 2.543 notificações de moradores picados pelo aracnídeo e duas pessoas morreram no início de 2016.

Entrevista: Aprenda a evitar escorpiões

Numa entrevista ao programa Revista Brasília, da Rádio Nacional AM, o biólogo da Diretoria de Vigilância Ambiental (Dival) da Secretaria de Saúde do Distrito Federal, Israel Martins, explica que em casas e esgotos, existem as baratas que servem de alimento para os aracnídeos. Como não há predador natural do escorpião, no ambiente urbano, ocorre o aumento da população desses animais, e em razão também das chuvas, que enchem as galerias de águas pluviais, eles acabam procurando novos lugares para se abrigar.

Ele disse ainda que a desinsetização é importante, mas não se tem evidência de que o inseticida para o escorpião seja eficaz no ambiente urbano, então é preciso criar outras soluções: “O que a gente costuma recomendar é criar barreiras físicas na nossa casa: colocar telas nos ralos, rodo de vedação nas portas, protetor em tomadas, se tiver alguma tomada danificada, de maneira a eliminar frestas, uma possível saída do escorpião.”, e evitar o acúmulo de entulhos no quintal de casa .  (Extraído de site radioagencianacional.ebc.com.br )

A entrevista foi divulgada diversas vezes na rádio Web Radiante Recreio durante sua programação diária e também na Recreio Minas WebRádio . Ouça a entrevista, na íntegra nesse podcast:

 

Deixe um Comentário

Você deve estar logado para comentar.